Monday, April 10, 2006

MISTICISMO / Paixão de Judith Teixeira

Judith Teixeira como Lena de Valois
2
Os nevoeiros tombam já rasgados,
na cidade cinzenta e espectral,
alucinando os rostos espantados
pelo prodígio erguido sobre o mal:
Mortos e vivos correm misturados
num tropel doido e sobrenatural...
E na Cidade Santa são rasgados
os véus dos templos sob o vendaval!
As tábuas que escondiam os hebreus
mistérios dessa raça e doutro Deus,
foram queimadas num incêndio estranho...
E na turba, fugindo a delirar
vinha nascendo a luz, do Grande Altar,
em que se ergueu depois o Santo Lenho!
3
.................................................................
E os séculos passaram lentamente...
e os fariseus repetem a heresia
quebrando altares, trucidando gente!
Senhor! de que me serve este suplício,
se nem Tu conseguiste na agonia
igualar corações no sacrifício?!...
Sexta-feira de Paixão - 921
(Judith Teixeira, Castelo de Sombras, 1923.)

2 comments:

porfirio said...

:
místico
já por si só este blog
.
afortunada judith por haver quem lhe sopre ainda
os pulmões pelos ombros do tempo
injustamente invisíveis.

parabéns
e
bem-haja

Mendes Ferreira said...

fabuloso!!!!!!!!!!!!!!




beijo Martim.